Em 2020 os canoenses vêem o ex-prefeito Jairo Jorge e o filho do ex-prefeito Marcos Ronchetti caminharem lado a lado na corrifa eleitoral. E é impossível para os cidadãos não lembrarem de que as gestões dos dois ex-prefeitos foram marcadas por escândalos envolvendo superfaturamento da merenda escolar. Sendo ambos condenados em decorrência destes desvios. 

Agora, enquanto Jairo concorre novamente à Prefeitura, Dr. Ronchetti (o filho) tenta a vereança na mesma chapa e ambos evitam comentar os escândalos ligados aos seus nomes, apesar da situação ser de amplo conhecimento da população.

Jairo Jorge condenado

O ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge, foi condenado, junto ao seu ex-secretário de Educação Eliezer Pacheco (marido da deputada Maria do Rosário) e a uma empresa fornecedora, a devolver mais de R$ 750 mil. Eles firmaram contratos emergenciais para a execução de serviços relacionados à merenda escolar que aos olhos da Justiça causaram prejuízo aos cofres públicos. 

A sentença é do juiz Felipe Veit Leal e cabe recurso da decisão. A ação popular foi baseada no fato de que Jairo contratou a empresa sem licitação por 180 dias ao valor de mais de R$ 11 milhões, mas que os produtos utilizados na merenda eram aquisições fornecidas pelo Município. 

Ronchetti condenado

Dez anos depois, a 2ª Vara Federal de Canoas condenou em 2017 o ex-prefeito de Canoas, Marcos Ronchetti, pelo envolvimento em fraude na merenda escolar no município – esquema descoberto durante as investigações da Operação Solidária e que envolvia a terceirização do fornecimento de alimentos para escolas públicas da cidade. Ronchetti foi condenado a cinco meses de prisão na decisão, para a qual ainda cabia recurso. O ex-prefeifo faleceu antes do julgamento do recurso.